Nesta semana, o Governo do Paraná lançou a nova edição do Programa de Residência Técnica em Projetos e Obras Públicas (Restec POP 2020). Com ênfase em edificações e infraestrutura viária de transportes, a iniciativa contempla profissionais recém-formados em cursos de nível superior de Arquitetura e Urbanismo e de Engenharia Civil, graduados desde abril de 2017, em quaisquer instituições brasileiras de ensino superior.


O objetivo é qualificar e habilitar esses profissionais, visando ao atendimento de demandas do Setor Público. Para tanto, o Restec POP 2020 contempla a realização de um curso de pós-graduação Lato Sensu (Especialização) em Projetos e Obras Públicas, ofertado na modalidade a distância, pela Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG). Com carga horária de 500 horas, esse curso será totalmente custeado pelo próprio programa (gratuito aos candidatos).


Os aprovados serão lotados em diferentes órgãos da Administração Pública Estadual e deverão cumprir 30 horas semanais de atividades práticas. Cada residente técnico receberá bolsa-auxílio mensal, no valor de R$ 1.900, e auxílio transporte.


Tanto a prática profissional da Residência Técnica quanto as aulas do Curso de Especialização serão realizadas no decorrer de 24 meses, compreendendo o período entre julho deste ano e junho de 2022. “As atividades de prática profissional terão caráter essencialmente de apoio à fiscalização de projetos e obras públicas”, destaca a coordenadora geral do Curso, professora Gabriela Mazureki Campos Bahniuk, que atua no Departamento de Engenharia Civil da UEPG.


No total, o Restec POP 2020 oferta 71 vagas, sendo 7 para arquitetos e urbanistas e 64 para engenheiros civis. As vagas estão distribuídas na capital e no interior do estado.


Seleção

As inscrições serão realizadas exclusivamente pela Internet, no período de 16 de abril a 7 de maio de 2020 (edital e formulário on-line estão disponíveis aqui).

A aplicação da prova objetiva será realizada no dia 24 de maio de 2020, nas cidades de Curitiba, Cascavel, Guarapuava, Londrina, Maringá e Ponta Grossa.


Especialização

São ofertadas vagas para 116 alunos em turma única, sendo 71 residentes técnicos e 45 servidores estaduais. O módulo básico vai introduzir os conceitos relacionados à educação a distância e às atividades inerentes ao Setor Público. Na sequência, ocorrem dois módulos simultâneos: Edificações e Infraestrutura Viária de Transporte, de acordo com a escolha do candidato. Ao final do curso, os alunos devem desenvolver um Trabalho de Conclusão de Curso (TCC) em formato de artigo técnico, apontando sugestões de melhorias relativas às atividades práticas realizadas na unidade de lotação.


Fonte: Secretaria de Infraestrutura e Logística.


Publicado em: 09/04/2020
Com bolsa, Residência Técnica tem vagas para arquitetos recém-formados